sincope

O que é uma síncope?

Algumas pessoas utilizam o termo “síncope” para descrever quadros clínicos ou problemas abruptos sobre os quais não possuem informação concreta. 

Isto é um grande equívoco, uma vez que a literatura médica considera que a síncope é uma perda de consciência de ordem temporária, provocada pela diminuição do fluxo de sangue na região do cérebro.

Neste artigo, falaremos um pouco mais sobre esta questão, trazendo as suas possíveis causas e sintomas, além de tratamentos que fazem sentido.

Como sempre, vale lembrar que este texto não possui relevância diagnóstica: se algo não está de acordo com o habitual em seu organismo, você deve levar esta informação ao conhecimento do seu médico.

Isto dito, prossiga com a leitura.

Entenda a síncope

Como já comentamos um pouco acima, a síncope trata-se de um quadro em que há perda de consciência. Ela costuma ter início súbito, durar pouco tempo e ter recuperação espontânea, mas deve ser avaliada – em especial se é recorrente.

Quais são os seus sinais?

Em geral, os indivíduos afetados apresentam fraqueza muscular, com dificuldade para manter o corpo em pé ou para controlar os músculos, palidez, transpiração excessiva (e com sensação “gelada”) e perda de funções cognitivas.

Existem causas definidas para o problema?

Depende bastante. Desmaios podem ocorrer por jejum prolongado, por exemplo, ou após exames de sangue onde há retirada de uma boa quantidade de líquido (pessoas que possuem medo de agulha, aliás, podem desmaiar e passar mal antes, durante e depois de um exame, vacina ou similar).

Outras razões podem incluir emoções fortes, medo abrupto, quadros de ansiedade, alimentação incorreta, insolação, pânico.

Há alguns desmaios que podem ocorrer durante a prática de esforço físico exagerado. Além do perigo de lesionar o corpo, há a chance de sobrecarregar o organismo e promover arritmias. Assim, os exercícios são estimulados sempre, mas exigem bom senso por parte do instrutor e do aluno e respeito às limitações existentes.

Há ainda o que chamamos de síncope vasovagal. Ela ocorre em adultos, devido à diminuição do retorno de sangue para o coração, que pode ocorrer quando o indivíduo fica muito tempo de pé. 

Quando ela ocorre, há diminuição dos batimentos cardíacos, possíveis dores no corpo e na cabeça e diminuição da pressão arterial. Visão escurecida, dificuldade para falar, náuseas, transpiração excessiva e salivação abundante também podem ocorrer.

Por fim, há síncopes que ocorrem por conta de distúrbios psiquiátricos ou endócrinos ou até mesmo por conta da utilização de medicamentos fortes.

Boa parte dos casos não apresenta causa facilmente definível. Se o problema é frequente, no entanto, deve ser verificado por um médico, para que seja feito o diagnóstico, a avaliação da gravidade do caso e a organização de um tratamento.

Como tratar alguém que sofreu de um desmaio?

Em caso de perda de consciência, deve-se conduzir a vítima para um local ventilado e afastar curiosos e possíveis perigos.

A pessoa deve ser deitada de barriga para cima, com as pernas elevadas acima do tórax. A cabeça deve estar mais baixa que o resto do corpo, com o intuito de melhorar a oxigenação do cérebro.

Virar a cabeça do indivíduo para o lado é uma boa ideia, uma vez que facilita a respiração e evita quadros de sufocamento.

Solicitar auxílio médico, logo após a síncope, é bastante indicado, especialmente se o paciente apresenta dificuldade de retornar à consciência.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como neurologista em Porto Alegre

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp