demência e depressão

Demência e depressão: qual a relação entre as duas doenças?

Tanto a depressão como a demência podem atingir a memória e a concentração da pessoa. Nesse sentido, especialmente em idosos, o diagnóstico deve ser avaliado com atenção para o correto tratamento. A depressão é uma doença caracterizada por sentimentos negativos como a tristeza profunda , angústia, perda de energia e motivação. Para além desses sintomas mais conhecidos, a depressão também está relacionada a alterações cognitivas que podem incapacitar o indivíduo. Nesse sentido, essas duas doenças estão relacionadas e podem ser confundidas.

Conhecendo a demência

A demência é uma patologia neuropsiquiátrica, que causa alterações neurológicas e comportamentais lenta e progressiva do paciente. Afeta a memória, o pensamento e a capacidade para aprender e compreender. A personalidade e a socialização segue padrões considerados normais, porém há uma perda de memória em momentos pontuais, de difícil reconhecimento pelos familiares. A demência pode causar:
  • Perda progressiva das células do cérebro;
  • Desorientação;
  • Dificuldade de compreensão;
  • Perda de memória;
  • Perda de autonomia de vida do paciente.
Em geral, ocorre em idosos e o tipo de demência mais conhecido é a Doença de Alzheimer. O diagnóstico é realizado com história do paciente , clínicos testagem cognitiva e exames  de Neuroimagem .O diagnóstico precoce retarda a evolução da doença. O tratamento se baseia em potencializar o cérebro ainda viável através da estimulação neuroquímica com psicofármacos, dieta , exercícios , atividades cognitivas e suplementos que ajudam o cérebro a funcionar melhor mesmo durante a evolução da doença .

Conhecendo a depressão

A pessoa deprimida esquece o mundo a sua volta, deixando de gostar de coisas que fazia antes, sente-se indiferente e reclama constantemente de dores físicas generalizadas. Esses sintomas, se intensos e contínuos, são característicos da depressão. O envelhecimento é um dos fatores de risco para o progresso do quadro depressivo. Os sintomas são distintos na pessoa idosa e o tratamento deve considerar que o idoso está mais suscetível a doenças. Nesse sentido, o tratamento combina medicamentos e psicoterapia, além de atividades de socialização como exercícios físicos, autoconhecimento e atividades em grupos.

Demência e depressão: como diferenciar?

A ordem em que os sintomas são percebidos auxilia na distinção da demência e depressão. Pessoas depressivas  apresentam baixa motivação para executar tarefas rotineiras. Apresentam também perda gradual da memória. Já as pessoas portadores de demência expressam dificuldades em períodos curtos de tempo e os problemas neurológicos se intensificam. Em geral, existe histórico da doença na família, o início é imediato e o paciente não se queixa de situações rotineiras. A demência pode começar por um estado depressivo, assim como a depressão pode causar problemas de memorização. Além disso, pessoas depressivas recuperam a função cognitiva após o tratamento, o que não acontece com o portador da demência. Importante dizer que muitas pessoas podem apresentar quadro de demência e depressão associados . Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como neurologista em Porto Alegre  

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp