Cuidador de Idosos

Cuidador de Idosos: o que faz e como escolher um

Conforme os anos passam, o ser humano envelhece e se torna mais suscetível a doenças e dificuldades de locomoção. Para as famílias que têm disponibilidade financeira, a contratação de um cuidador de idosos experiente pode trazer muitos benefícios, tanto para os parentes quanto para o idoso. Nessa hora, entretanto, surgem muitas dúvidas. Como contratar? O que faz um cuidador? Que habilidades precisa ter? Leia o texto até o final para ter as respostas para as suas perguntas.

Por que preciso contratar um cuidador?

A contratação de um profissional pode ser um divisor de águas no que diz respeito aos cuidados com o idoso. Dessa forma, considerando a correria do dia a dia e a rotina intensa, um cuidador de idosos pode proporcionar à família equilíbrio e tranquilidade.

O que faz o cuidador de idosos?

As responsabilidades do profissional precisam ser estabelecidas no momento da contratação. Assim sendo, variam de acordo com as necessidades de cada família. Geralmente, o idoso precisa de cuidado integral, atenção constante e de alguém para conversar. As principais tarefas desempenhadas por esses profissionais são descritas em seguida.
  • Dar a medicação necessária, respeitando a dosagem prescrita e os horários determinados pelo médico.
  • Cuidar dos ambientes em que permanece, mantendo-os limpos e organizados para que não ocorram acidentes nem contágio de doenças.
  • Fazer higienização dos dentes.
  • Dar banho.
  • Trocar fralda.
  • Acompanhar até o banheiro.
  • Estimular e ajudar na alimentação.
  • Acompanhar em passeios.
  • Realizar atividades que agradem, como caminhada, banho de sol, entre outras.
  • Ajudar na socialização do idoso.
  • Estimular a autonomia, a fim de que não se sinta incapaz e continue realizando sozinho as atividades que consegue.
  • No caso de ser acamado, mudar a posição na cama ou cadeira para evitar a formação de escaras.
  • Propor a execução de exercícios físicos que se sinta capaz de fazer, para os quais haja indicação médica.
  • Cuidar da aparência, ajudando a se vestir, levando para cortar o cabelo, pintar as unhas, etc.
  • Ser uma referência de serenidade quando o idoso precisar, em função da sua ansiedade, agitação ou agressividade.
Um ponto que costuma levantar dúvidas é a necessidade de dormir na residência do idoso. Esse é um aspecto pessoal, que precisa, portanto, ser acertado com o cuidador, de acordo com a sua disponibilidade. É importante esclarecer que, caso haja essa necessidade, o custo da contratação poderá ser mais elevado.

O que considerar para escolher um bom profissional?

Em qualquer atividade, um profissional precisa estar capacitado para desenvolver as suas tarefas. No caso do cuidador, existem cursos rápidos de especialização que tratam das principais dificuldades enfrentadas pelos idosos. Ensina-se como se apresentar, como cuidar e higienizar, entre outras tarefas. É importante verificar se o cuidador tem experiência em lidar com idosos. Caso seja um portador de alguma doença, verificar se o profissional conhece a patologia, os sintomas, se sabe agir caso haja alguma crise. Outra orientação relevante é pedir referências de empregos anteriores. Geralmente, os antigos empregadores ajudam bastante a conhecer o perfil da pessoa. Além de tudo isso, é necessário conhecer os direitos trabalhistas aos quais o cuidador de idosos terá direito. Em resumo, essas são as dicas que você precisa considerar na hora de contratar alguém para cuidar do seu familiar. Ter um cuidador qualificado significa ter alguém para dividir a atenção do idoso e aliviar sua sobrecarga. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como neurologista em Porto Alegre

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp