alzheimer

Alzheimer: sinais de alerta e diagnóstico

A doença de Alzheimer é uma enfermidade que degenera o cérebro. Atinge, na maioria dos casos, pessoas com mais de 65 anos. Contudo, existem muitos casos de pessoas mais jovens acometidas. Nesses casos, a doença se desenvolve por meio de mutações genéticas, juntamente com o fator hereditário, crucial nessa situação.

Nos casos envolvendo idosos a partir de 65 anos, pesquisadores levantam a hipótese de que diversos genes agem em conjunto com outros fatores de risco, como hábitos de vida e de doenças cardiovasculares, para ocasionar a doença.

O Alzheimer é um processo distinto do envelhecimento cerebral, pois ocorrem alterações patológicas no tecido cerebral, como deposição de proteínas anormais que provocam a morte dos neurônios em um ritmo mais acelerado que o normal.

Os danos causados ao sistema nervoso por essa doença limitam drasticamente diversas funções cerebrais, como memória, linguagem, cálculo, comportamento, dentre outras. A progressão da doença é lenta e os sinais vão se tornando mais perceptíveis com o decorrer do tempo.

Sinais de alerta

Um dos grandes problemas enfrentados pelas pessoas portadoras da doença é o fato de que a maioria delas não têm consciência do acometimento. Isso é alarmante, considerando que o diagnóstico precoce pode significar o sucesso do tratamento.

Segundo o doutor Pedro Rosa, psiquiatra do HCor, conhecido hospital da capital paulista, o diagnóstico tardio na demência de Alzheimer é quase regra e acontece quando o portador já apresenta muitas dificuldades para executar tarefas cotidianas. Dificilmente há diagnóstico quando a pessoa tem apenas um comprometimento cognitivo discreto e leve, sem grande prejuízo funcional.

A demora ocorre por vários motivos, dentre eles a falta de acesso à saúde e a profissionais treinados. Acontece, também, porque a pessoa e os familiares consideram normais alguns sintomas da demência. O pensamento é de que o episódio é normal, próprio da velhice. Muitos dos sintomas iniciais do Alzheimer são deixados de lado devido a essas concepções.

Dentre os diversos sinais de alerta que o indivíduo demonstra tanto para familiares e amigos, podem-se destacar alguns:

  • dificuldade na linguagem;
  • esquecimento de fatos que aconteceram recentemente;
  • dificuldade para se situar no tempo (saber a data ou hora atuais);
  • perder-se em lugares conhecidos e até familiares;
  • dificuldade para tomar decisões ou ter iniciativa própria;
  • mudanças repentinas de humor;
  • depressão e perda de interesse por atividades de que gosta;

Diagnóstico da doença de Alzheimer

O diagnóstico da doença de Alzheimer não pode ser realizado por um exame específico. É necessário que os médicos analisem exames distintos e avaliem, com o intuito de relacionar os sintomas de cada caso e chegar ao diagnóstico de Alzheimer, após esgotar todas as outras possibilidades de doenças.

As avaliações médicas são construídas a partir de dados coletados em consulta. São questionados temas como histórico familiar, problemas psicológicos e clínicos, dentre outros.

Além disso, na consulta são realizados diversos testes físicos e clínicos, que incluem exames laboratoriais para identificar os seguintes problemas:

  • função tiroideia;
  • interações medicamentosas e problemas de dosagem;
  • análises à urina para investigar uma infeção;
  • anemia;
  • infecção;
  • equilíbrio de eletrólitos (sal e água);
  • função hepática;
  • deficiência de vitamina B12;

Também são realizados exames mais complexos como tomografia por emissão de positrões (PET) e tomografia computorizada por emissão de fotão único (SPECT), ressonância magnética (RM) e tomografia axial computorizada (TAC).

Por fim, são feitos testes de avaliação do estado mental do indivíduo e que mensuram a escala da doença de Alzheimer e o grau de anormalidade das funções neurológicas.

Com todos os resultados em mãos, os médicos darão um diagnóstico preciso, pois estarão plenamente embasados, e então o tratamento se inicia.

 

Quer saber mais? Estou sempre disponível para responder quaisquer dúvidas que vocês possam ter e ficarei muito feliz em interagir com todos sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como neurologista em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp